A Pesquisa de Opinião Pública

0
163
Por que investir na pesquisa de opinião pública?

Por que investir na pesquisa de opinião pública?

A pesquisa de opinião pública, a cada dia, tem se tornado mais popular, e, dessa forma, os seus benefícios são inquestionáveis. Isso se dá em virtude do fato de que este tipo de ferramenta faz com que seja possível tecer considerações mais profundas sobre um dado público-alvo.

Por que investir na pesquisa de opinião pública?

Por exemplo, partindo-se de um questionário, ou, ainda, de uma entrevista, é possível obter uma ampla gama de respostas, sendo que elas irão orientar o processo de tomada de decisão, sendo que essas decisões serão mais assertivas e eficientes. Saber o que é a pesquisa de opinião pública, quais são as suas características e como pode ser aplicada são algumas das questões que irão permear este post.

Esses dados podem ser usados para a obtenção de respostas para um estudo, servindo, ainda, como base para analisar diversas opiniões acerca de um determinado contexto, nicho de mercado e campo de atuação.

O que são as pesquisas de opinião?

O que são as pesquisas de opinião?

As pesquisas de opinião são, na verdade, estratégias que priorizam o levantamento de dados específicos. A fim de que a coleta de tais dados seja realizada, considera-se uma amostra de pessoas e, no contato com elas, analisa-se as suas opiniões acerca de um certo assunto.

A aplicação da estratégia é particularmente útil a qualquer empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande parte, sobretudo quando este deseja aumentar o desempenho em vendas ou, ainda, tornar-se diferencial, aumentando, com isso, a sua vantagem competitiva, posicionando-se melhor no nicho de mercado do qual faz parte.

Uma das principais vantagens é que, por meio deste índice, descobre-se a satisfação do cliente. Há múltiplas possibilidades relacionadas a esta estratégia de pesquisa. As pesquisas de opinião tendem a ser mais detalhadas e, em geral, pedem, ao público-alvo, para que teçam comentários e apresentem pontos de vista pessoais.

A quem as pesquisas de opinião destinam-se?

Geralmente, pesquisa deste tipo têm em mente um grupo específico de pessoas. Este grupo pode ser composto, por exemplo, por ex-clientes ou por funcionários atuais. Questiona-se sobre o status de emprego de uma empresa, por exemplo. Cumpre afirmar, ainda, que uma pesquisa de opinião trata-se uma estratégia que ajuda o gestor a saber qual é o caminho que está sendo percorrido pela empresa e se ela consegue se posicionar bem no nicho mercadológico a ela relacionado.

A partir de uma única pergunta, pode-se chegar a uma série de respostas que irão decidir o sucesso ou o fracasso do negócio. Pode-se, então, obter uma série de insights que podem ajudar o gestor a mudar de estratégica e optar por uma outra direção a fim de que chegue a resultados mais certeiros e eficientes. Com esta ferramenta, valoriza-se a voz dos clientes e/ou dos funcionários envolvidos com a entidade.

A coleta dos dados por meio da pesquisa de opinião

A coleta dos dados por meio da pesquisa de opinião

Aplicando a referida pesquisa, os dados a serem coletados podem ser analisados de forma sistemática. Tais dados podem contribuir e muito para com o processo de tomada de decisão, uma vez que a pesquisa fornece um feedback valioso, e, assim, as decisões podem ser muito mais certeiras. Há alguns casos em que a pesquisa de opinião costuma ser mais vantajosa.

A primeira possibilidade toma forma a partir das pesquisas de opinião realizadas com o próprio cliente.

Trata-se de uma ferramenta de pesquisa de mercado e, como tal, permite, às empresas, a obtenção de opiniões sobre qualquer um dos tópicos que perpassem o dia a dia empresarial, incluindo questões de cunho pessoal, político e social.

Essas respostas podem ser coletadas a partir de telefonemas, e-mails, a partir de páginas da web, via softwares de pesquisa online e formulários, e, ainda, pode-se investir nas plataformas online, bastante populares.

A pesquisa comparativa

A segunda possibilidade a partir da qual a pesquisa de opinião pode tomar forma é por meio da comparação. Este tipo de abordagem é comumente utilizado quando há o desejo em comparar todas as funções da empresa e, ainda, o desempenho dos produtos/serviços ofertados ao mercado.

A pesquisa comparativa

Essa comparação pode ser feita entre produtos/serviços que fazem parte da mesma empresa, vendidos em períodos e contextos diferentes ou, ainda, pode-se comparar o desempenho de tais produtos/serviços com o de outras entidades atuantes no mesmo ramo.

A estratégia é interessante pois permite, ao gestor, conhecer as companhias que têm obtido sucesso com produtos/serviços semelhantes. Assim, antes de lançar o produto/serviço, recorre-se às opiniões dos clientes, sendo que esses atuam como verdadeiros guias que farão com que a entidade esteja um passo à frente em relação a sua concorrência.

A pesquisa de entrada e exploratória

Uma terceira possibilidade a partir da qual a pesquisa de opinião pode tomar forma é por meio da pesquisa de entrada (ou exploratória).

Como ressaltado em um outro post, as pesquisas exploratórias não temem os riscos, na verdade, eles impulsionam a busca por soluções que fogem do óbvio, pois trabalha-se com um cenário dinâmico e que pode mudar a qualquer momento. Diante deste cenário, as pesquisas de opinião que optam por esta possibilidade são feitas antes mesmo de os participantes terem contato com o produto/serviço.

Desse modo, basicamente, a pesquisa tem como escopo principal ajudar os empresários a conhecerem melhor os seus clientes, especialmente o seu contexto de vida e as características mais predominantes. Contudo, levar-se-á em consideração que o cenário é altamente mutável e, assim, o cliente pode mudar de ideia a qualquer momento.

A pesquisa de acompanhamento e a sua relevância

A quarta possibilidade, por sua vez, diz respeito à pesquisa de acompanhamento. Nesta abordagem, tem-se, como intuito, fazer uma acompanhamento regular acerca de um certo produto/serviço que está em desenvolvimento ou que já se encontra no mercado.

Avaliações periódicas acerca desse desempenho são primordiais, analisando, portanto, os efeitos dessa venda a longo prazo.

Diante de tal necessidade, as pesquisas de acompanhamento e, com isso, de pós-venda têm ganhado certa popularidade. Isso se dá em virtude do fato de que este tipo de estudo ajuda as empresas a perceberem qualquer indício de progresso ou de mudança a partir da consulta às opiniões públicas.

Essas opiniões precisam refletir a realidade do negócio em questão. Para tanto, a fim de que a finalidade da pesquisa seja respeitada, analisa-se a experiência dos clientes com este produto/serviço.

As pesquisas específicas de opinião pública e suas características

Além dos exemplos mencionados, há alguns tipos específicos de pesquisas de opinião pública nos quais a empresa pode se apoiar para conseguir o feedback acerca do desempenho real do negócio. Assim sendo, há modelos de pesquisa que contam com perguntas mais exclusivas, o que aponta para métodos de coleta e análise de dados igualmente específicos.

As pesquisas específicas de opinião pública e suas características

Dentre as primeiras possibilidades, há a pesquisa de satisfação e a pesquisa eleitoral. Na primeira possibilidade, leva-se em consideração que a experiência satisfatória do cliente com a marca é crucial para que se chegue ao sucesso. Conhecer a opinião pública sobre o produto/serviço é crucial.

Assim, será possível saber se o público-alvo tem sido bem atendido e se eles voltariam a fazer negócio com a marca no futuro, enfim, busca-se saber o grau de comprometimento deste público com a marca.

A pesquisa eleitoral, de clima organizacional e salarial

A outra possibilidade de pesquisa de opinião é a eleitoral. Esse tipo de pesquisa é muito decisivo, uma vez que prevê o resultado de uma eleição em qualquer contexto e, dessa forma, atua como uma espécie de guia para jornalistas, analistas e para os próprios cidadãos.

Compreende-se o impacto das propostas e do plano de trabalho de um candidato. A pesquisa de clima organizacional analisa se o colaborador se sente confortável, respeitado e seguro em seu ambiente de trabalho.

Mede-se o nível de satisfação e conforto dos membros da organização, atentando-se às demandas e necessidades desses funcionários. Por fim, tem-se a pesquisa salarial.

A partir dela, pode-se descobrir o quanto as outras empresas têm pagado por posições específicas ou, ainda, por categorias de emprego. Inclui-se, na análise, além do salário, os benefícios imbuídos.

O que caracteriza uma pesquisa de opinião?

Quando se discute sobre a pesquisa de opinião pública, é necessário chamar a atenção para algumas características específicas. Todas elas precisam ser levadas em consideração para que os resultados sejam produtivos. A primeira delas é, justamente, a ênfase na voz do público.

Conta-se com um método de coleta aleatório, e, assim, a análise dos dados por ser superficial ou complexa, podendo enfocar tanto em dados quantitativos quanto em qualitativos.

Em certos casos, essas pesquisas são interativas, contando-se com perguntas específicas, com imagens e elementos visuais atrativos ou, ainda, pode-se recorrer a um simples questionário, com questões simples e diretas.

As respostas podem ser coletadas a partir de ferramentas e plataformas online e offline, via telefone, a partir de comentários em redes sociais, dentre outras possibilidades.

Crie boas perguntas para obter boas respostas

Podemos partir, neste momento, para a aplicação da pesquisa de opinião. Tudo começa com boas perguntas, pois boas perguntas produzem boas respostas.

A fim de que boas perguntas sejam propostas ao público-alvo, contar com uma linguagem simples e direta para que entenda-se, de forma imediata, a pergunta, é crucial. Perguntas longas e confusas certamente farão com que o entrevistado desista de responder.

Para que seja possível chegar às boas respostas, é responsabilidade daquele que está criando as perguntas oferecer opções de respostas que possam, de fato, abranger e representar todo o público considerado e não apenas uma pequena parcela.

Algumas pessoas não se veem representadas e, assim, dificilmente conseguirão emitir uma opinião, pois não é a sua realidade e, com isso, não irá contribuir para que consiga-se chegar a bons resultados.

A amostra e a representatividade em uma pesquisa de opinião pública

Existem outros dois elementos que podem apontar para o sucesso ou fracasso da pesquisa. Para que seja possível chegar às boas respostas, é de suma importância que a amostra que está sendo levada em consideração represente todo o público adotado para a pesquisa e, dessa forma, é crucial que aqueles que irão responder à pesquisa representem a persona do negócio. Não é uma questão tão simples e, por esse motivo, é muito importante que a amostra seja bem definida para que represente, de maneira apropriada, o público-alvo em questão. Os dados, dessa forma, serão correntes.

Há empresas que oferecem amostras de respondentes que podem ajudar a projetar respondentes. O respondente também precisa se sentir seguro, pois, assim, irá expressar a sua opinião de forma mais sincera, sem ser influenciado, fomentando, à pesquisa, resultados mais reais sobre o que de fato pensa sobre a marca em questão.

Cuidados que o pesquisador precisa tomar

Ao lidar com o público-alvo envolvido com a pesquisa, há dois elementos primordiais que o aplicador das questões que, em geral, é o próprio pesquisador, precisará levar em consideração. Deve-se, em primeiro lugar, tomar cuidado para que não haja nenhum tipo de indução e manipulação da resposta do colaborador.

Há estudos que apresentam questões que apenas podem beneficiar o negócio. Essas perguntas não ajudam a conhecer a realidade e o desempenho atual da entidade. Dessa forma, é primordial que se crie perguntas que conte com opções de respostas que não influenciam o voto dos respondentes.

A imparcialidade exerce um papel de suma importância nesse contexto. Não tente interpretar os resultados, pois a proposta da pesquisa de opinião é a de fornecer dados claros e diretos. Essas informações devem ser analisadas de forma imparcial, sem qualquer tipo de inferência.

A aceitabilidade dos produtos de uma empresa

Apenas para retomar o intuito deste tipo de abordagem, ela pode contribuir e muito para com o desempenho de um negócio. Na verdade, ela ajuda antecipar-se frentes aos possíveis problemas com os quais a empresa pode se deparar em um futuro não tão distante.

A fim de que a pesquisa transcorra da melhor forma, o mais prudente é que ela seja criada a partir de uma plataforma moderna, contando com a ajuda de profissionais especializados neste tipo de pesquisa.

Conclui-se, então, que uma pesquisa de opinião bem estruturada indica quais são os erros e acertos que mais impactam a experiência do consumidor. Assim, os principais problemas podem ser corrigidos de forma mais ágil, pois a pesquisa pode ser feita antes que haja severos prejuízos, em virtude, por exemplo, da rejeição de um produto. Conhecer o modus operandi da pesquisa de opinião e o porquê da estratégia ser eficaz acarreta bons resultados.

DEIXE UM COMENTÁRIO, DÚVIDA OU SUGESTÃO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui